16 de dezembro de 2011

O nó górdio

A crise assola a urbe e a orbe e eu pouco tenho dito sobre ela. Não que não tenha pensado sobre a crise, mas antes porque não encontro verdadeiras soluções. Quero dizer, soluções fundamentais.

Ou melhor, encontro, mas parecem-me inalcançáveis.

É melhor eu explicar.