3 de setembro de 2017

Qual é o Objetivo Final da Extrema-Direita? Uma Sociedade que Suprima a Maioria

É importante perceber as ideias neoliberais que hoje se tornaram uma espécie de lugares-comuns, debitados sem pensar por toda a espécie de comentadores. Na sua origem estão três pensadores do princípio do século XX, Frederich Hayeck, Ludwich Von Mises e James McGill Buchanan. A corrente coalesceu a seguir ao fim da Segunda Guerra Mundial, quando a doutrina dominante era a intervenção do estado na ecomomia, de acordo com as ideias de John Maynard Keynes. Estes pensadores defendiam a liberdade total dos mercados e a não intervenção do Estado. Opunham-se ao comunismo, o que não era original, mas opunham-se ao Plano Marshall na Europa, o que na altura fazia deles párias minoritários. Como é mencionado nesta entrevista, juntou-se-lhes o multimilionário Charles Koch, que montou uma complexa rede de fundações, think tanks e redes de influenciadores de eleições.

Os resultados dessa máquina de propaganda multinível começaram a resultar com a conquista de uma parte do pensamento universitário dos EUA e os prémios Nobel para Milton Friedman e Buchanan. Depois de ter auxiliado Pinochet no seu plano económico, Friedman tornou-se uma personalidade mediática com uma série televisiva onde divulgava as suas ideias.

Hoje a cartilha neoliberal domina o Partido Republicano dos EUA, nos seus diversos sabores, mais liberal ou mais autoritário, grande parte do Partido Democrata, os partidos do chamado centro na Europa e também grande parte dos socialistas "moderados" ou trabalhistas, o que se chamou a Terceira Via, de Tony Blair a Sócrates, de Caballero a Hollande. Felizmente, hoje os rasgões na manta neoliberal são cada vez maiores, como todos sabemos. Bernie Sanders, António Costa, o nosso Bloco, o Podemos, durante um tempo o Siriza, Mélenchon, Corbyn, vamos a ver.

23 de março de 2017

Entrevista a David Fitzgerald

Na edição em português de Nailed: Dez Mitos Cristãos que Mostram que Jesus Nunca Sequer Existiu

David Fitzgerald é um autor irlandês-americano, um investigador histórico e um ativista ateu de São Francisco, Califórnia. Foi diretor e co-fundador do primeiro Festival de Cinema Ateu do mundo e Evolutionpalooza!, a celebração mais antiga do Dia de Darwin de São Francisco. Escreveu vários livros de esclarecimento e entretenimento sobre a religião a partir de uma perspetiva ateia, incluindo a série The Complete Heretic's Guide to Western Religion e Nailed, o seu exame da evidência histórica para Cristo - que acaba de ser lançado em português.

Em primeiro lugar, parabéns pela nova tradução portuguesa do seu livro Nailed: Dez Mitos Cristãos que Mostram que Jesus Nunca Sequer Existiu. É uma boa notícia para os muitos leitores da língua portuguesa. Tenho a certeza de que a ideia de que Jesus da Galileia não foi um personagem histórico, mas um mito religioso surpreenderá a maior parte do público, ainda mais entre os falantes lusófonos, uma vez que se baseia principalmente no trabalho de estudiosos nos EUA. Para os religiosos, a ideia de que Jesus não foi uma pessoa real é naturalmente chocante, mas mesmo ateus e agnósticos, educados dentro de uma cultura cristã, resistem muito a considerar a possibilidade. Como é que começou a encarar essa ideia?

6 de março de 2017

Alt-right - o fascismo que renasce

Uma das caraterísticas fundamentais do fascismo é a criação de bandos violentos que atacam as organizações de esquerda. O nazismo tem esta caraterística, o fascismo italiano também. Uma das razões porque alguns historiadores recusam a classificação de fascismo ao regime de Salazar é que faltam esses bandos.

No caso do regime trumpiano também não há bandos de camisas coloridas, pelo menos de forma generalizada.

Mas há um fenómeno curioso, que é a existência de bandos de arruaceiros online, hoje conotados com a alt-right, sinónimo dos simpatizantes modernos do nazismo e da supremacia branca.

Desde há uns cinco anos, figuras proeminentes do feminismo começaram a ser vítimas de ataques coordenados de grande número de homens sexistas, os quais, através de ameaças, calúnias grosseiras e insultos tentavam expulsá-las dos vários fóruns da Web. Começou com uma ativista ateia e feminista, Rebecca Watson, que contou numa reunião uma abordagem inquietante por um homem, num elevador de um hotel de madrugada. Desencadearam-se ataques furiosos de literalmente milhares de trolls, com as acusações mais irreais, contra ela e contra quem a defendeu. Esse episódio ficou conhecido como o Elevatorgate (#ElevatorGate).

21 de fevereiro de 2017

Trump e a crise do Estado Profundo

Como o regime Trump foi fabricado por uma guerra dentro do Deep State
Uma crise sistémica no Sistema Profundo global levou à radicalização violenta de uma fação do Estado Profundo

Por Nafeez Ahmed

Relatório especial publicado pela INSURGE INTELLIGENCE, um projeto de jornalismo investigativo "crowdfunded" (financiado pelo público) para pessoas e para o planeta. Apoie-nos para continuar cavando onde outros temem ir.

11 de fevereiro de 2017

Agnosticismo ideológico

(Mas vale a pena lutar pelo que é justo!)

Uma das minhas características é meta-pensar, ou seja, pensar no que penso. Sempre que tive uma convicção política (tive e tenho), lá estava um observador cético dentro do meu espírito a perguntar se tal convicção era razoável, se era lúcida ou justa ou se estava simplesmente a pensar o mesmo que o resto do rebanho.