2020-09-23

Primeiro veio o furacão, depois o terror

Sonia Shah – 22 de setembro de 2020

Tradução de um artigo publicado em Pulitzer Center

A ilha de Abaco, vista de cima, parece um banco de areia submerso, quase nada terrestre. É uma das ilhas mais ao norte do arquipélago das Bahamas, no topo de uma ampla plataforma de calcário só poucas dezenas de metros abaixo do nível do mar. Do espaço, as suas areias puras e brancas e águas fluorescentes brilham como um colar de esmeraldas, visualmente notáveis contra os tons de castanho e verde do resto do planeta. Vistas da janela oval do meu voo, cortando um céu sem nuvens, as águas brilhavam em tons deslumbrantes de lápis-lazúli.

No terreno, a cena mais parece um filme de Mad Max. Quando cheguei, este ano, vários meses se haviam passado desde o furacão Dorian, a tempestade monstruosa de categoria 5 que atingiu o norte das Bahamas em setembro de 2019. A estrada que saía do pequeno aeroporto da ilha estava limpa, mas ladeada de montes de entulho, pontuados por caules de aparência estranha, restos de pinheiros sem folhas e galhos arrancados pelo vendaval. As construções estavam pulverizadas em pilhas de entulho de tamanhos variados, anulando as pistas visuais – sinais, cores, formas de edifícios – que marcam as distinções entre bairros, zonas comerciais e áreas abertas. Teve um efeito desconcertante. De vez em quando, um qualquer de veículo pesado passava em alta velocidade, disparado pelas estradas desertas.

2020-09-22

China: desinformação sobre os uigures

Quinta-feira, 17 de setembro de 2020, por Vanessa Frangville

Tradução de um artigo publicado no Europe Solidaire sans Frontières e no Le Monde em 17/9/2020

Vanessa Frangville é professora de estudos chineses e diretora do centro de pesquisa EASt da Universidade Livre de Bruxelas

Questionado sobre a questão uigur durante a sua visita relâmpago à Europa, no final de agosto, o ministro chinês das Relações Exteriores, Wang Yi, iludiu a questão sob uma enxurrada de estatísticas enigmáticas. Pequim persiste na desinformação sobre o assunto, desde que a ONU divulgou um relatório contundente, em agosto de 2018, sobre a situação na região de Xinjiang, nas fronteiras da China e da Ásia Central. Há mais de dois anos já, portanto, que as evidências se acumulam, que os depoimentos circulam e que as análises se sucedem.

2020-09-06

Em memória amorosa de nosso amigo, camarada e mentor, David Graeber

Andrej Grubačić compartilha alguns pensamentos sobre seu o falecimento repentino
Tradução de um artigo de Europe Solidaire Sans Frontières

David Graeber

David Graeber foi o meu mentor e o meu amigo mais próximo nos últimos vinte anos. Participámos em dezenas de projetos políticos e escrevemos várias coisas juntos. Foi, de longe, a pessoa mais brilhante que já conheci. Todos nós temos uma ou duas boas ideias, mas o David sempre foi capaz de apresentar muitas, às vezes na mesma frase. Não tenho dúvidas de que foi o pensador anarquista mais significativo da minha geração.