Cultos destrutivos: o modelo BITE

Como saber se pertences a um culto?

O que é um culto?

Um culto destrutivo é um regime autoritário em forma de pirâmide com uma pessoa ou grupo de pessoas que têm controlo ditatorial. Utiliza o engano para recrutar novos membros e não lhes diz o que é o grupo, em que é que o grupo realmente acredita e o que se espera deles se se tornarem membros. Utiliza também influência indevida para manter as pessoas dependentes, obedientes e leais.

Grupos de culto benignos são qualquer grupo de pessoas que tenham um conjunto de crenças e rituais que não sejam da corrente principal. Desde que as pessoas possam aderir livremente com consentimento informado (o que inclui a divulgação completa e honesta da doutrina e das práticas do grupo), e possam optar por desvincular-se sem serem segregadas, sem medo ou assédio, então não se trata de um culto destrutivo.

Nem todos os cultos são religiosos. Também os há políticos, de organizações extremistas, ou sobre ideias de auto-ajuda, meditação, etc.

Uma das caraterísticas dos cultos é que os seus membros não têm consciência de pertencer a um culto. Pode ser necessário, para ganhar consciência disso, responder a um inquérito objetivo. Este questionário foi desenvolvido por Steven Hassan, um psicólogo que esteve, ele próprio, cativo do culto Moon e se libertou. Criou o recurso freedomofmind.com para ajudar outros. O modelo BITE (behavior, information, thinking, emotions) ganhou prestígio e é muito utilizado pelos que procuram libertar os membros de cultos destrutivos.

Queres saber se pertences a um culto? Usa o modelo BITE (behavior, information, thinking, emotions), ou em português CIPE (comportamento, informação, pensamento, emoções). Responde a este questionário, se desconfias que um grupo a que pertences tem aspetos cúlticos.

Não é preciso que o culto tenha todos os elementos. Evidentemente que são raros os que cometem assassínios ou maltratam as pessoas. Mas todos os cultos destrutivos manipulam o comportamento, a informação, o pensamento e as emoções dos seus aderentes.

O modelo BITE ou CIPE

A forma como o grupo a que pertences age contigo tem alguma destas caraterísticas?

Controlo de Comportamento

1.oRegulamentar a realidade física do indivíduo

2.oDitar onde, como, e com quem o membro vive e se associa ou isolá-lo

3.oQuando, como e com quem o membro tem relações sexuais

4.oControlar os tipos de vestuário e penteados

5.oRegular a dieta – alimentos e bebidas, fome e/ou jejum

6.oManipulação e privação do sono

7.oExploração financeira, manipulação ou dependência

8.oRestringir o lazer, entretenimento, tempo de férias

9.oMaior tempo gasto com doutrinação e rituais de grupo e/ou auto-doutrinação, incluindo a Internet

10.oPermissão necessária para a tomada de decisões importantes

11.oRecompensas e punições utilizadas para modificar os comportamentos, tanto positivos como negativos

12.oDesencorajar o individualismo, encorajar o pensamento de grupo

13.oImpor regras e regulamentos rígidos

14.oPunir a desobediência espancando, torturando, queimando, cortando, violando, ou tatuando

15.oAmeaçar danos à família e amigos

16.oForçar o indivíduo a violar ou ser violado sexualmente

17.oEncorajar e envolver-se em castigos corporais

18.oInstilar dependência e obediência

19.oSequestro

20.oBater

21.oTortura

22.oViolação

23.oSeparação de Famílias

24.oPrisão

25.oHomicídio

Controlo de Informação

1.oEngano:

a.oRetenção deliberada de informação

b.oDistorção da informação para torná-la mais aceitável

c.oMentir sistematicamente ao membro do culto

2.oMinimizar ou desencorajar o acesso a fontes de informação fora do culto, incluindo:

a.oInternet, TV, rádio, livros, artigos, jornais, revistas, meios de comunicação

b.oInformação crítica

c.oFalar com antigos membros

d.oManter os membros ocupados para que não tenham tempo para pensar e investigar

e.oControlo através de telemóvel com SMS, chamadas, rastreio na Internet

3.oCompartimentar a informação de doutrina de dentro contra a de fora

a.oAssegurar que a informação não seja livremente acessível

b.oControlo da informação a diferentes níveis e missões dentro do grupo

c.oPermitir apenas à liderança decidir quem precisa de saber o quê e quando

4.oEncorajar a espionagem de outros membros

a.oImpor um sistema de cúmplices para monitorizar e controlar um membro

b.oRelatar pensamentos, sentimentos e ações desviantes à liderança

c.oAssegurar que o comportamento individual é monitorizado por grupo

5.oUtilização extensiva de informação e propaganda gerada pelo culto, incluindo:

a.oNewsletters, revistas, jornais, gravações, vídeo, YouTube, filmes e outros meios de comunicação

b.oDeclarações vindas de fora do culto citadas incorretamente ou utilizadas fora do contexto

6.oUso desonesto da confissão

a.oInformação sobre os pecados utilizada para perturbar e/ou dissolver os limites de identidade

b.oAmeaça de não dar perdão ou absolvição

c.oManipulação da memória, possíveis falsas memórias

Controlo do Pensamento

1.oExigir aos membros que internalizem a doutrina do grupo como verdade

a.oAdoptar o "mapa da realidade" do grupo como realidade

b.oInstilar o pensamento a preto e branco

c.oDecidir entre o bem e o mal

d.oOrganizar as pessoas no esquema de nós contra eles (internos contra externos)

2.oMudar o nome e identidade da pessoa

3.oUtilização de linguagem carregada e clichés que constrangem o conhecimento, param os pensamentos críticos e reduzem as complexidades em palavras vulgares

4.oEncorajar apenas pensamentos 'bons e adequados'.

5.oTécnicas hipnóticas são utilizadas para alterar estados mentais, minar o pensamento crítico e até mesmo para fazer regressões ao passado

6.oManipulação de memórias e criação de falsas memórias

7.oEnsinar técnicas de paragem do pensamento que desligam os testes à realidade, parando os pensamentos negativos e permitindo apenas pensamentos positivos, incluindo:

a.oNegação, racionalização, justificação, pensamento ilusório

b.oCanto

c.oMeditação

d.oOração

e.oFalar em línguas

f.oCantar ou cantarolar

8.oRejeição da análise racional, pensamento crítico, crítica construtiva

9.oProibir perguntas críticas sobre liderança, doutrina, ou políticas permitidas

10.oRotular os sistemas de crença alternativos como ilegítimos, maléficos ou inúteis

11.oInstilar novo "mapa da realidade".

Controlo Emocional

1.oManipular e estreitar o leque de sentimentos – algumas emoções e/ou necessidades são consideradas como más, erradas ou egoístas

2.oEnsinar técnicas de paragem emocional para bloquear sentimentos de saudades de casa, raiva, dúvida

3.oFazer a pessoa sentir que os problemas são sempre culpa sua, nunca culpa do líder ou do grupo

4.oPromover sentimentos de culpa ou indignidade, como por exemplo:

a.oCulpa da sua identidade

b.oNão está a viver à altura do seu potencial

c.oA sua família é deficiente

d.oO seu passado é suspeito

e.oAs suas filiações são insensatas

f.oOs seus pensamentos, sentimentos, ações são irrelevantes ou egoístas

g.oCulpa social (de pertencer a um grupo social que o grupo despreza)

h.oCulpa histórica (de pertencer a um grupo com uma história que o grupo considera má)

5.oInstilar o medo, tal como o medo:

a.oDe pensar por si próprio

b.oDo mundo exterior

c.oDos inimigos

d.oDe perder a salvação de alguém

e.oDe deixar o grupo ou ser marginalizado pelo grupo

f.oDa desaprovação de outros

f.oDa culpa histórica (de pertencer a um grupo com uma história que o grupo considera má)

6.oExtremos de altos e baixos emocionais – ser bombardeado com amor e louvores num momento e depois declarado um pecador desprezível

7.oConfissão de pecados ritualista e por vezes pública

8.oDoutrinação de fobias: inculcar receios irracionais de deixar o grupo ou de questionar a autoridade do líder

a.oNenhuma felicidade ou realização é possível fora do grupo

b.oConsequências terríveis se sair: inferno, possessão demoníaca, doenças incuráveis, acidentes, suicídio, insanidade, dez mil reencarnações, etc.

c.oDesprezo dos que partem; medo de ser rejeitado por amigos e familiares

d.oNunca há uma razão legítima para sair; aqueles que partem são fracos, indisciplinados, pouco espirituais, mundanos, vítimas de lavagem cerebral pela família ou pelo terapeuta, ou seduzidos pelo dinheiro, sexo, ou rock and roll

e.oAmeaças de fazer mal a ex-membros e família.

 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Porque sobrevive Freud

A palavra proibida

Anomalias