2020-05-16

Afinal a Rússia era a favor da Hillary

...de acordo com notícias de última hora que Trump encontrou no rabo

Um site sério/cómico que visito muita vez sobre política dos EUA é a Wonkette (mais ou menos Sabichona). Adoro a linguagem de carroceiro. Note-se que a linguagem em uso em muitas partes dos EUA, mesmo a escrita e falada na comunicação social é, no que toca a palavrões, ao nível do nosso Porto ou Beira Ialta. A orientação do site é claramente de esquerda e intransigentemente feminista.

PAREM AS ROTATIVAS! Há nova informação que está a aparecer agora, mesmo do tipo "OBAMAGATE!"1, está a vir ao de cima agora e toda a gente sabe o que é, porque é tão má!

Trump explicou que a notícia acaba de surgir numa entrevista com a idiota da Fox News2 Maria Bartiromo;

TRUMP: Isto apareceu agora, na verdade eles queriam Hillary Clinton, vimos isto aparecer ontem! Eles queriam que Hillary Clinton ganhasse! Ninguém tem sido mais duro com a Rú-, podem falar com Putin ou qualquer outro, ninguém foi mais duro com a Rússia do que eu tenho sido. Eles queriam que a Hillary Clinton ganhasse!

Eles queriam! A informação apareceu ontem, todos nós vimos! Era esta informação, e toda a gente sabia, e desde que a sabiam, ninguém pode negar a informação, desde que apareceu! No começo era o Obamagate, e era o maior crime, sem falar do outro maior crime, que é esta nova informação que acaba de aparecer!

Ok, então, para além do facto óbvio que o cérebro do presidente continua numa espiral em direção a um mar sem fundo de abjeta e irreparável falência, pode-se cogitar a onde Trump foi buscar este cagalhão de esquilo "informativo" que acaba de cuspir à idiota da Fox News.

Bem, ele obteve-o de um outro idiota da Fox News.

É verdade, Trump soube deste cagalhão de esquilo "informativo" por via de um idiota da Fox News e deu-o a outra idiota da Fox News, embora ela provavelmente já soubesse, porque toda a gente sabe disto.

Eis o idiota da Fox News Ed Henry, a aparecer no show da Fox News "Vizinhança (Só para Brancos) de Tucker Carlson"3, a injetar cagalhões de esquilo no cérebro do presidente:

Neste clipe Ed Henry diz que Ric Grenell, o trumpista merdoso que é o diretor interino da Espionagem Nacional que revelou todos os dEsmASCARAmentossss!!!!!! que todos conhecemos desde 2017, também desclassificou algumas intels SPERSCRETAS que provam ("provam") que a Rússia atacou a eleição de 2016 devido a um amor profundo e duradouro por Hillary Clinton:

HENRY: Verificou-se que o chefe da CIA de Obama, John Brennan, TAMBÉM tinha intel a dizer que a Rússia queria que Hillary Clinton vencesse!

Porque faz sentido, podes crer, meu, que há mesmo alguma informação aqui, uau, se isto é verdade, UAU UAU UAU, quando se procura a "informação que acaba de aparecer" no dicionário, é isto que se acha! (Além do OBAMAGATE!, é claro).

Que a Rússia assaltou a informática e roubou e-mails do Conselho Nacional Democrático e da campanha de Clinton e então mandou os fodilhões da Wikileaks publicá-los em momentos estratégicos das primárias democratas e da eleição geral, para ajudar Hillary.

Que oligarcas próximos de Putin arranjaram um encontro com Donal Merdoso Júnior na Torre Trump, nas palavras do e-mail, "como parte do apoio da Rússia e do seu governo ao sr. Trump", prometendo porcaria sobre Hillary ao Donald Merdoso Júnior, com o fim de ajudar Hillary.

Que a Rússia lançou campanhas de propaganda a partir de uma troll farm em São Petersburgo para inundar a Internet com fake news anti-Hillary/pró-Trump da treta, com o fim de ajudar Hillary.

Que um espião russo se encontrou com o presidente da campanha de Trump/criminoso condenado Paul Manafort, o qual lhe deu dados de recenseamento da Cintura da Ferrugem4, para certamente os dar ao oligarca russo Oleg Deripaska, com o fim de ajudar Hillary.

Esta teoria aqui é mesmo sólida, bom trabalho, MEDALHAS para todos! É extraordinário que Trump mal tenha conseguido vencer com uma mão cheia de votos de reses em morte cerebral em... *deixa ver as notas*... na CINTURA DA FERRUGEM, enquanto perdia o voto popular por milhões, e isto com a Rússia a trabalhar tanto para eleger Hillary Clinton!

Será preciso lembrar a toda a gente que toda a comunidade de espionagem dos EUA concordou que a Rússia atacou a eleição para ajudar Trump, que a Comissão de Intel do Senado, dirigida por republicanos, afirmou isso em múltiplos relatórios e que a investigação Mueller descobriu um "ataque amplo e sistemático" cometido pela Rússia para ajudar Trump?

Mas pronto, ok, tudo bem, presidente supercérebro. A Rússia fez isso para ajudar Hillary. Tal como Trump acredita que a Ucrânia enterrou o servidor do Conselho Nacional Democrata lá no pátio das traseiras, junto com todos os outros servidores que tem lá enterrados no pátio das traseiras, para fazer a CUMPLICIDADE REAL para ajudar Hillary. (Pelo menos, parece ter sido isso que Vladimir Putin disse a Donald Trump!)

Por que diabos andam a Rússia e a Ucrânia sequer a guerrear, se estão assim tão de acordo sobre como a sua forma favorita de gastar os dias é em conspirações para engraxar Hillary Clinton e fazer mal a Donald Trump?

Talvez estejam só a lutar para ver quem é o favorito de Hillary Clinton, prontos, é de certeza isso.

Foda-se, adeus.


1  Obamagate refere-se a uma das últimas promoções de Trump, afirmando que a investigação às irregularidades e cumplicidades estrangeiras da campanha de Trump de 2016 foi uma manobra política de Barack Obama contra si.

2  A emissora de TV Fox News é praticamente a emissora oficial de Trump, aceitando todas as suas mentiras e atacando constantemente os democratas. É também a fonte principal de informação de Trump, que se recusa a ouvir relatórios e briefings e gasta imensas horas a ver TV. Foi várias vezes demonstrado que a fonte de algumas das suas ideias mais parvas é a Fox News.

3  "Tucker Carlson's Neighborhood" (Vizinhança de Tucker Carlson) é um programa da Fox News, apresentado por Tucker Carlson, uma das figuras mais racistas da estação, obcecado com a ameaça da imigração.

4  Rust Belt, ou Cintura da Ferrugem, corresponde às zonas interiores dos EUA, de maioria branca, mais atingidas pela decadência e fuga das indústrias tradicionais, forte desemprego, depressão económica e pobreza. Estas zonas forneceram os apoios eleitorais que possibilitaram, em 2016, em lugares decisivos, a maioria de Trump no Colégio Eleitoral dos EUA.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Comente, mesmo que não concorde. Gosto de palmadas nas costas, mas gosto mais ainda de polémica. Comentários ofensivos ou indiscretos podem vir a ter de ser apagados, mas só em casos extremos.