28 de julho de 2009

Os anos do presidente

Eduardo Reis

Eduardo Reis é presidente do Vitória Clube das Quintinhas. Um daqueles presidentes que o são porque eles é que fizeram tudo aquilo acontecer, quer trabalhando quer motivando outros para trabalhar. Desde que fundou o clube há uma data de anos até hoje, continua a dar a vida por ele. Não no sentido de morrer pelo clube, mas no sentido de viver para ele.

É assim. Há os que morrem por um ideal e chamamos-lhes heróis. Há outros que dão por um ideal a sua vida vivida ao longo de muitos anos. Como chamamos a esses?

O Reis fez anos, a direcção fez-lhe um almoço, ao qual não fui porque não sou da direcção, sou apenas sócio.

Mas acabei por ir lá parar.

Foi assim: Estava eu a gozar o fim de tarde de domingo com alguns amigos na esplanada do Charnequeiro, quando veio o Gaspar, que estava no tal almoço, com a proposta de irmos à Alma Alentejana(*), a Almada. Muito bem. Com ele vinha um homem muito extrovertido que tinha, afirmou, um problema: meio porco preto sem ninguém que o ajudasse a comê-lo!

Ah, que sacrifício terrível, que maçada! Mas não se pode fugir ao dever, não é?

Portanto fomos à Alma Alentejana. Comprou-se queijo e mel, ouviu-se esse nosso amigo (que descobri chamar-se Lucas e ser madeirense), tocar acordeão e cantar, bebeu-se um copo de tinto e umas tapas de grãos guisados, e lá viemos ao Quintinhas para nos sacrificarmos pelo porco preto.

Demos os parabéns ao Reis, que não achou mal a adição dos penetras à sua festa, e foi um comer de febras, beber tinto e ouvir música.

As febras estavam deliciosas, a companhia excelente e a música animada.

Também houve quem cantasse, que não eu. Ainda tenho algum bom senso...

 

 

 

(*) Para quem não vive em Almada: a Alma Alentejana é uma associação regionalista que, entre outra actividade cívica, promove umas pequenas feiras de produtos alentejanos, acrescidas de informação sobre o Alentejo, convívio e folclore. Nesta altura estava a decorrer um desses eventos, no ginásio de uma escola secundária de Almada. Voltar ao texto

1 comentário:

  1. Gostei muito do que vi e revivi no Vitória Clube das Quintinhas. Charneca de Caparica. De Gaspar

    ResponderEliminar

Comente, mesmo que não concorde. Gosto de palmadas nas costas, mas gosto mais ainda de polémica. Comentários ofensivos ou indiscretos podem vir a ter de ser apagados, mas só em casos extremos.