16 de junho de 2011

Radiator Springs

O neto, de seis anos, representa o Faísca na wii e desloca-se velozmente pela paisagem distópica de Radiator Springs, colecionando bónus ao passar por umas bandeirolas penduradas em sítios inesperados. Entretanto a sua condução é pelo menos estranha, para alguém que já tenha experimentado conduzir no mundo analógico. Colide com obstáculos sem problemas, choca com outros automóveis de propósito, atravessa o mato sem qualquer consciência ambiental.

Faisca

A avó, de 80 anos, chama-lhe a atenção. Acha errado colidir de propósito com os outros veículos. “Avó, tu não sabes do que estás a falar! Eu bato nos carros porque quero. Olha, eu não perco pontos por isso! Vês a minha pontuação?”

Ao contrário da avó, o neto sabe que o mundo digital não tem nada a ver com o mundo analógico, nem sequer é uma representação dele. Outras regras se aplicam.

E o contrário, também saberá? Quando um dia conduzir, saberá que está num mundo diferente, com regras inteiramente novas?

2 comentários:

  1. Pensei mais um bocado e lembrei-me de coisas. Quando brincava com carrinhos, ele também provocava acidentes, como qualquer miúdo da mesma idade. No fim de contas, um acidente é muito mais interessante que uma viagem sem problemas.
    Quando eu tinha a idade dele, entrava em despiques à pedrada entre grupos rivais, à saída da escola! Outros tempos
    Há idades para tudo...

    ResponderEliminar

Comente, mesmo que não concorde. Gosto de palmadas nas costas, mas gosto mais ainda de polémica. Comentários ofensivos ou indiscretos podem vir a ter de ser apagados, mas só em casos extremos.