29 de novembro de 2020

O império dos trapos oleosos do Zuck

Tradução do artigo Cory Doctorow: Zuck’s Empire of Oily Rags
de Cory Doctorow,em Locus, a 2 de julho de 2018.


Por 20 anos, os defensores da privacidade têm soado o alarme sobre a vigilância comercial online, a forma como as empresas reúnem largos dossiers sobre nós, para ajudar os profissionais de marketing a dirigir-nos anúncios.

O Facebook não tem um problema de controlo mental, tem um problema de corrupção. A Cambridge Analytica não convenceu pessoas decentes a tornarem-se racistas; convenceu os racistas a tornarem-se eleitores.

Este argumento não resultou: de modo geral, as pessoas questionavam a eficácia da publicidade direcionada; os anúncios que recebíamos raramente eram muito persuasivos e, quando resultavam, era em geral porque os anunciantes tinham descoberto o que queríamos e se ofereciam para o vender: gente que antes procurara um sofá via anúncios de sofás e, se comprassem um sofá, os anúncios persistiam por algum tempo, porque os sistemas de segmentação de anúncios não tinham inteligência que chegasse para saber que os seus serviços já não eram necessários – mas, a sério, que mal há nisso?

O pior cenário era que os anunciantes desperdiçavam o seu dinheiro com anúncios que não surtiam efeito, e o melhor cenário era que as compras se tornavam um pouco mais cómodas, pois os algoritmos preditivos facilitavam que encontrássemos o que estávamos mesmo a procurar.

22 de novembro de 2020

Dicas sobre a entrevista online

Pode acontecer que tenhas que ser entrevistado online. Ou és alguém cuja opinião pode ser pedida na comunicação social, ou pode ser uma entrevista de emprego, ou pode ainda ser uma conferência dentro das tuas obrigações profissionais ou sociais. Vou alinhar aqui umas quantas dicas úteis, para que possas ter sucesso.