19 de fevereiro de 2020

Lave as mãos!

Se está ansioso com o surto do novo coronavírus (COVID-19) ou simplesmente se preocupa com a disseminação usual da gripe sazonal, há uma maneira simples e fácil de reduzir o risco de contrair doenças transmissíveis: lavar as mãos. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, EUA) consideram a lavagem das mãos “um dos passos mais importantes que podemos tomar para evitar adoecer e espalhar germes” e afirmam que a higiene básica pode reduzir a transmissão tanto das infecções respiratórias superiores — constipação ou gripe — como de doenças diarreicas — por exemplo o norovírus.

É eficaz lavar as mãos na prevenção de doenças?

Há uma razão para a Organização Mundial da Saúde recomendar a lavagem das mãos: resulta. Enquanto muitas pessoas compram e açambarcam máscaras para se protegerem do COVID-19, a OMS e outras organizações de saúde, na verdade, desaconselham o seu uso por indivíduos saudáveis. Se já está doente, uma máscara pode impedir que espirre para o ar, protegendo as pessoas à volta das gotículas aerossolizadas cheias de vírus que são expelidas. Mas é improvável que indivíduos saudáveis ​​fiquem doentes por receberem um impacto direto de muco vindo do ar nas suas bocas abertas. É muito mais provável ser-se seja infetado por tocar numa superfície com agentes infecciosos e, em seguida, tocar no rosto, coisa que fazemos aproximadamente 52 vezes por dia.

A melhor linha de defesa, então, é lavar frequentemente as mãos, para eliminar qualquer passageiro clandestino patogénico. De acordo com o CDC, espalhar a consciência sobre práticas adequadas de lavagem das mãos pode reduzir em 16 a 21% a taxa de doenças respiratórias na comunidade e reduzir em até 40% o número de pessoas que adoecem com diarreia.

Quando e com que frequência se deve lavar as mãos?

Deve-se lavar as mãos:

  • antes e depois de preparar os alimentos,
  • antes de comer,
  • antes e depois de cuidar de uma pessoa doente ou tocar numa ferida,
  • depois de usar a casa de banho ou mudar uma fralda,
  • depois de tocar num animal, num alimento para animais ou em desperdício de animais,
  • depois de assoar o nariz, tossir ou espirrar,
  • depois de manusear o lixo
  • antes de inserir ou remover as lentes de contacto.

Qual é a forma correta de lavar as mãos?

Houve alguns estudos nos últimos anos a sugerir que a maioria das pessoas lava as mãos demasiado depressa para matar mesmo os germes. Portanto, se quer evitar ficar doente e espalhar doenças, é tempo de engolir o orgulho, esquecer o que pensa que sabe e seguir estas instruções para uma higiene adequada:

  • Molhe as mãos com água a uma temperatura confortável. Não se consegue aquecer a água o suficiente para matar os micróbios sem queimar a pele, por isso a temperatura não interessa. Recomenda-se fechar a torneira enquanto ensaboa as mãos, para economizar água.
  • Ensaboar as mãos — com sabão. Não se preocupe em comprar produtos com ingredientes antimicrobianos; pesquisas mostram que, fora de um ambiente hospitalar, esses aditivos não trazem um benefício significativo e o seu uso contribui para o aumento da resistência a antibióticos.
  • Ensaboe as costas das mãos, entre os dedos e sob as unhas, pois micróbios perigosos podem esconder-se em qualquer parte da pele.
  • Continue a esfregar por 20 a 30 segundos antes de começar a enxaguar. É mais tempo do que pensa. Um estudo mostrou que a maioria dos adultos ensaboa por apenas por seis segundos. Tente cantar "Parabéns a você" duas vezes mentalmente (ou em voz alta, se se sentir alegre) para ajudar a contar o tempo.
  • Abra novamente a torneira e enxague. Há poucas indicações de que usar uma toalha de papel para abrir e fechar a torneira após a lavagem melhore a sua saúde.
  • Seque as mãos com uma toalha limpa, se possível, ou com um secador de ar. As mãos molhadas transferem mais facilmente micróbios; por isso não deve deixar as mãos húmidas.

O desinfetante para as mãos funciona?

Lavar as mãos com sabão é a maneira mais eficaz de matar os germes, mas usar um desinfetante para as mãos com pelo menos 60% de álcool é um bom substituto num aperto. Verifique o rótulo do produto que está a usar para ver quanto deve usar e, em seguida, esguiche essa quantidade na palma de uma mão e esfregue as mãos. É importante esfregar o desinfetante nas mãos e nos dedos e continuar até que as mãos estejam secas — não limpe o desinfetante com uma toalha ou às roupas.

Fonte: Popular Science

Sem comentários:

Publicar um comentário

Comente, mesmo que não concorde. Gosto de palmadas nas costas, mas gosto mais ainda de polémica. Comentários ofensivos ou indiscretos podem vir a ter de ser apagados, mas só em casos extremos.