20 de maio de 2021

Sofram!

Texto traduzido e adaptado de uma publicação de Jim Wright no Facebook, respondendo a alguém que defendia a desistência política.

“Eu compareci, apertei o nariz e votei da forma que todos vocês queriam, desde os 18 anos. Mesmo em governos supostamente favoráveis, as coisas não melhoram. Vocês são completamente cegos sobre quem aquela gente serve. Estou farto deles e de pessoas como vocês. Sofram.”

Isso chama-se democracia.

Há dez milhões de cidadãos neste país. Há grandes hipóteses de que não vais concordar sempre com todos, ou mesmo com a maioria.

Ou nunca.

Quer isto dizer que TODOS os candidatos a um cargo exigem de ti alguma concessão pelo menos, em TODAS as eleições.

Talvez mais do que uma pequena concessão. Talvez muito mais.

Cada candidato. Sempre.

Quem quer deitar fogo a tudo e, de alguma forma, magicamente, reconstruir o país das cinzas, EXCLUINDO toda a gente de quem discorda, num tipo qualquer de utopia de drones concordantes que acreditam no mesmo, é um fanático perigoso, não importa se é de esquerda OU de direita.

Não, não estou a meter-me no ambos-os-ladismo, estou simplesmente a apontar que o fanatismo dos extremistas compartilha uma grande semelhança, não importa qual a ideologia do fanático individual.

A democracia é confusa, muitas vezes feia e desagradável e frustrantemente LENTA.

E é assim porque a democracia é por definição – particularmente em grandes populações – um compromisto miserável e desleixado com gente que simplesmente odiamos.

A democracia é imperfeita e SEMPRE será imperfeita porque é um empreendimento humano.

Se consegues sempre tudo o que queres, não está a viver numa democracia ou sequer numa república representativa.

O inverso também é verdade.

Além disto, haverá SEMPRE QUEM PROCURA PERVERTER A DEMOCRACIA (ou qualquer sistema) PARA OS SEUS PRÓPRIOS FINS.

Isto é verdade sempre, em todos os sistemas, não importa quantas vezes se faça a experiência.

Estás zangado porque os candidatos aos cargos não são o que querias.

Estás zangado porque outros fazem batota, mentem e tentam perverter o sistema

Estás zangado porque tens que fazer concessões.

Estás zangado porque não gostas das escolhas

Então, decidiste, de forma petulante, desistir.

Sofram, dizes tu.

Sofram. Se não podes ter tudo o que desejas sempre, então nós outros podemos sofrer. Achas que isto é alguma espécie de posição de princípio, mas não é. Estás apenas a deixar o trabalho árduo da democracia para os que estão dispostos a fazê-lo.

Dizes que nada melhora, mas melhora. Q.E.D.

Lentamente, dolorosamente, centímetro a centímetro, três passos para frente e dois para trás – às vezes quatro para trás e temos que recomeçar. Mas a nossa história é de um progresso lento e constante.

Queres ir mais depressa?

Eu também. Queremos todos.

O processo é dolorosa, injusta, desagradavelmente lento, em parte porque gente como tu exige tudo ou nada e quando não consegue tudo o que deseja, todas as vezes, desiste.

Desiste e passa o tempo a fantasiar amargamente sobre deitar fogo a tudo, reconstruir o país à sua imagem e deixar os outros a sofrer.

Não és um patriota, és é um incendiário.

Eu não sou de direita. Não sou do centrão. Não sou pró-capitalista e de certeza não sou conservador. Nem estou totalmente de acordo com nenhum dos partidos que se me apresentam.

Não gosto de NENHUMA das escolhas que tenho que fazer.

No entanto, são ESSAS as escolhas.

Queres um país melhor? Queres escolhas melhores? Começa por ser um cidadão melhor.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente, mesmo que não concorde. Gosto de palmadas nas costas, mas gosto mais ainda de polémica. Comentários ofensivos ou indiscretos podem vir a ter de ser apagados, mas só em casos extremos.